sábado, 5 de setembro de 2009

Papel Machê

Uma das técnicas mais interessantes para crianças e adolescentes de qualquer idade.

O divertido preparo da massa de papel machê: o processo é iniciado com o picote de folhas de jornal e revista. Todo papel picotado vai para um balde e fica de molho na água por um ou dois dias. Batemos o papel que ficou de molho num liquidificador para obtermos uma "vitamina de papel". "Bebida pronta", a peneira toma seu lugar no tanque, recebe o papel em forma de "vitamina" e faz sua parte no escoamento da água. O papel que sobra é compactado em pequenos caroços, que precisarão ser desmanchados até virarem pequenas bolinhas.

Agora só é preciso misturar as bolinhas com cola e a massinha está pronta para o uso.




Crianças retirando o excesso de água do jornal batido com água no liquidificador.



Depois de escolher um suporte (no caso, o papelão), o trabalho com a massa de papel machê começou...



E, aos poucos, foi ganhando forma de Medusa, personagem da mitologia.



A garrafa pet serviu para ajudar a dar forma ao corpo desta outra produção. Para a estrutura da cabeça, usamos jornal amassado com fita crepe. Depois foi a vez de passar a massa de papel machê em toda a estrutura (corpo e cabeça) e pintar. Macaco feito!



Aqui, novamente uma garrafa pet serviu de base para a confecção desta boneca, que recebeu lindas formas e cabelos com a aplicação de arames, massa de papel machê e lãs coloridas.


Essas máscaras foram criadas a partir do uso de duas técnicas: papietagem e papel machê. Partimos da escolha de um suporte (papelão), que recebeu aplicação de massa de papel machê para criar os volumes. Depois, entramos com uma papietagem, que serviu de "pele" e deu às máscaras rostos bem lisinhos, como desejavam os autores das peças.


Nenhum comentário:

Postar um comentário