sábado, 5 de setembro de 2009

Festas - Decoração/Figurinos/Cenários

Preparar uma festa pode ser tão bom quanto estar em uma!

Mês de junho foi mês de festa junina. Aproveitamos nossas oficinas para criar balões, bandeira dos Santos, fantasias e objetos para caracterização de figuras típicas da festa.



A bandeira dos Santos contou com ajudas de um marceneiro, que produziu uma estrutura para fixar a bandeira num mastro bem alto.

Com a estrutura em mãos, um pequeno grupo de crianças usou como suporte um papelão bem resistente e optou por um trabalho de colagem na madeira estrutural, misturando tecidos, flores de papel crepon, fitas de cetim coloridas e aplicações de imagens disponíveis no mercado.



O teto do espaço onde aconteceu a festa junina ficou coberto de bandeirinhas, confeccionadas por crianças e adolescentes, que utilizaram papel de seda, cola e barbante. Os grandes destaques da festa foram os balões gigantes, feitos pelas crianças também.



Os balões foram feitos com o uso de cartolina como suporte. Alguns bem grandões e outros menores. Tecidos, cola, fitas de cetim e fita crepe foram os materiais utilizados na produção com as crianças e adolescentes.



Como festa junina boa é festa que tem quadrilha e casamento, as crianças e adolescentes ainda trabalharam na confecção de fantasias e objetos para a caracterização de personagens.



Policial e delegado surgiram de retalhos de tecido, que receberam costuras e apliques desenhados pelas crianças para formarem coletes.



O vestido de noiva contou com um grande tecido branco (base), que recebeu uma porção de pequenos tufos de retalhos costurados. Para completar o visual, flores de tecido compradas prontas e arame ajudaram a fazer o buquê e a tiara que prendia o véu.



Colares e pulseiras foram desenvolvidos para ornamentar as convidadas do casamento da festa junina. Tubos vazios de fita crepe (que sempre vão se acumulando com o tempo nas oficinas) ganharam papietagem, pintura e aplique de miçangas, transformando-se em pulseiras. Colares surgiram com a junção de pequenas bolas de jornal amassadas, presas com fita crepe, que antes de receberem a pintura, ganharam ainda uma camada de papietagem e, depois, uma aplicação de miçanga também.


Adolescentes produziram fivelas. Para isso, tivemos uma oficina de fuxicos. Depois de produzirem diversos fuxicos, a montagem das fivelas começou a sair do território das ideias e ganhou o formato de muitas flores, recebendo apliques de lantejoulas e detalhes em glitter.


Festa acabada, a produção e o desejo por objetos de caracterização continuou movendo os trabalhos das crianças e, de tempos em tempos, voltamos a produzir cartolas, blusas etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário